Charada

Catraca

Como ele consegue entrar sem passar pela catraca? Essa é a questão. Seu trabalho continua sendo feito ─ muito bem, diga-se; melhor do que nunca! Mas como ele entra sem passar pela catraca?

Não precisou mais fazer hora extra, mas nos últimos meses trabalhou até em feriado (chegou a recusar-se a gozar um ponto facultativo, e justificou: “não tenho nada melhor pra fazer nesse momento do que trabalhar”). Nunca o viram mais animado com suas atribuições, tão concentrado que mal conversa. Nem aparece mais no refeitório, diz não sentir fome e que “tem coisas mais urgentes a tratar”.

O mais estranho de tudo é entrar sem passar pela catraca. Não pode estar pulando, o porteiro não permitiria. Também não passa por baixo, é grande demais para isso. Bate cartão pontualmente às oito da manhã e seis da tarde. Sem passar pela catraca.

Não existe outra forma de acesso às dependências da empresa sem passar por ali, até quem descer pela escada de incêndio precisa passar pela catraca (sim, é uma aberração, como algumas outras neste prédio, devidamente aprovadas pela prefeitura). É a única saída.

É um mistério. Já perguntei em diversas oportunidades como é que ele faz isso. Fez que não ouviu nas primeiras vezes, nas outras, limitou-se a ficar mudo, me olhando no fundo dos olhos com expressão desafiadora como se eu estivesse fazendo uma pergunta estúpida, inconveniente, como se o louco ali fosse eu, e não me respondeu nada. Virou-se para os papéis que remexia sobre a escrivaninha e voltou à tarefa.

Uma dessas vezes aconteceu no elevador, ele não podia evitar me encarar, nem responder a qualquer coisa que eu perguntasse. Mas repetiu o mesmo comportamento com ligeira variação. Me encarou, desta vez, sorrindo. A porta abriu, ele saiu em silêncio, me deixando abismado com a dúvida sem solução: como é que ele entra aqui, se não passa pela catraca?

É um espanto. Todo mundo se pergunta. Apostam-se altas somas. Até especialistas já foram consultados: de físicos e supercomputadores de aluguel a pais de santo e médiuns com acesso a espíritos de doutos alemães, franceses, britânicos e até escandinavos desencarnados há muito tempo.

Nada. De ninguém surge argumento razoável. Ninguém sabe como ele pode entrar sem passar pela catraca.

Nem que tivesse asas (as janelas são lacradas para evitar suicídios) ou chegasse de helicóptero (o heliponto fica no térreo; até os altos escalões que chegam pelo céu precisam passar pela catraca). Nem que fosse santo e levitasse sobre a catraca (os porteiros veriam, as câmeras registrariam). Nem assim. De jeito nenhum.

A diretoria criou um concurso interno para promover quem decifrar o enigma. Se você, leitor, tiver a mínima ideia. Se lhe ocorrer em sonho ou durante o banho alguma solução, por favor, faça contato conosco na empresa o mais breve possível pela via que julgar adequada. Mate a charada que nem as empresas de segurança contratadas e demitidas sucessivamente por não solucionar a questão conseguiram: como ele entra sem passar pela catraca?