Teorema

 

Fazia tempo que não via um curta tão inspirador. A história (?) é a catarse erótica, que pode ser também um rito de passagem, ou… bom, não importa. Dá um olhada e tire a conclusão que quiser.

É bonito. É ordinário (no melhor dos sentidos). É divertido. E, à guisa de videoclipe, é o perfeito contraponto à neocaretice dominante desses bate-chapinha montados na indigência coreográfica em que a música é coadjuvante (o velho padrão MTV em um grau superior de decomposição).

Tudo culpa do Zé Simão transex que dá um beijo no moleque e instaura o teorema coletivo na piscina. Nos fundamentos, a matemática é a mesma do filme do Pasolini, só que o anjo que deflagra a erupção do desejo é um querubim idoso. Tinha que ser made in Berlim, né?