Cinema Mudo

 

Das fotos de Tod Seelie (link na imagem) saltam conhecidos não se sabe de onde. São vizinhos, ex-namoradas, amigos de infância com os quais você perdeu contato, um parente próximo. Pessoas com quem a gente tromba na rua todo dia.

Quando a paisagem é protagonista, a sensação de que alguma coisa está para acontecer ou que acabou de rolar confirma o realismo com tempero de ficção, a pegada documental dos instantâneos. Parecem stills. Mas de cinema congelado para consumo cotidiano, nada de mais. Tipo fast food de imagens. Ainda assim, saborosas.